Nichos para decorar e organizar

Já pensou em aproveitar os nichos para decorar e organizar a casa? Os móveis são simples e podem ser usados em todos os cômodos da casa, oferecendo muito charme e versatilidade para a decoração – mesmo quando em versões minimalistas e discretas.

Os nichos são uma solução para organizar e decorar os ambientes, de forma simples e eficaz.

Os objetos preferidos, as fotos de família e os suvenires de viagens ganham um espaço diversificado e moderno para serem guardados.

1

83

Fonte: decoração

Publicado em Sem categoria | Deixar um comentário

Ideias criativas para usar fotos na decoração

As fotos reveladas que normalmente ficam guardadas em álbuns ou caixas, também podem ser usadas de forma criativa na decoração.

As fotografias deixam os ambientes mais aconchegantes e personalizados com momentos especiais que podem ser vistos e relembrados a qualquer momento.

Veja alguns exemplos e se inspire:

qdYG25j - Imgur ffAJBCo - Imgur QAUhScW - Imgur 62 sugestões criativas para usar fotos na decoração - Imgur

Fonte: Catraca Livre

Publicado em Sem categoria | Deixar um comentário

As luminárias pendentes sempre trouxeram um charme a mais para qualquer decoração. Com estilos variados, elas podem ser usadas em todos os cômodos para trazer mais identidade ao ambiente. Versáteis, os pendentes podem ser usados em projetos variados já que contam com altura ajustável, fazendo com que o pé-direito duplo, por exemplo, não se torne um problema.

 

Com tantas opções no mercado, muita gente acaba com dúvidas quanto ao pendente ideal para a necessidade.  Confira:

 

A decoração: o pendente deve seguir o mesmo estilo do restante da decoração. É preciso olhar o projeto como um todo e ver se a luminária vai se harmonizar com o que está ali. A ideia é que o pendente combine com os móveis, estofados, acessórios e não que destoe deles. Ele deve se destacar sem ficar desproporcional em relação aos demais elementos..

 

Sala de jantar: o formato da mesa deve ser levado em consideração na escolha da luminária pendente. Para as mesas retangulares e quadradas, que são curingas, pendentes de tamanhos e formatos variados são bem-vindos; mesas ovais pedem pendentes redondos, ovais ou com formas orgânicas e mesas redondas requerem luminárias no mesmo formato.

 

Iluminação: o pendente não deve prejudicar a iluminação, mas sim deve complementá-la. Por isso, se a mesa for muito grande, é preciso ficar atento sobre a necessidade de mais de uma luminária ou de recursos de iluminação complementares a esse pendente.

 

Altura: o pendente nunca deve ficar tão baixo que prejudique a passagem das pessoas e nem tão alto que não ilumine o suficiente. Sua distância mínima do teto é de 20 cm e, em média, deve estar distante da mesa uns 80 cm. Na sala e nos halls, o pé-direito deve servir de referência.

 

Funcionalidade: a funcionalidade deve sempre permear a escolha do pendente. Em ambientes nos quais a luz é fundamental, como copa, cozinha etc, pode-se usar mais de uma luminária, até mesmo com alturas variadas, mas de forma que garanta a boa incidência de luz para a realização dos trabalhos.

 

Luz e sombra: as sombras podem ser aliadas ou inimigas da decoração. Se elas se projetarem de forma equivocada nas paredes e nos móveis, vai deixar o ambiente poluído. Além disso, é preciso atenção especial com o reflexo que a iluminação vai ter em móveis de vidro ou espelhados – aí um difusor pode resolver o problema.

 

Há ainda uma diferença sutil e que causa confusão no público leigo: lustres e pendentes são objetos distintos. Os pendentes, como o nome mesmo já diz, saem do teto e ficam pendurados. Geralmente têm de uma a três lâmpadas. Os lustres também ficam pendurados, mas contam com ‘braços’, com lâmpadas laterais que vão contribuir com a iluminação decorativa.

Fonte: Bronzearte

 

Publicado em Sem categoria | Deixar um comentário

O hall de entrada ideal

O hall de entrada é o cartão de visitas de um imóvel. Ele é o primeiro ambiente que as pessoas veem ao entrar na sua casa e, portanto, a primeira impressão que têm dela.

Sendo assim, se o ambiente for bagunçado e mal-cuidado, seus visitantes provavelmente se sentirão incomodados ao adentrar o local. Por outro lado, um hall de entrada caprichado e elegante é convidativo, aconchegante e causa uma ótima impressão. Além disso, manter este cômodo organizado é benéfico também para você, que sentirá um aconchego e bem-estar enorme toda vez que chegar em casa.

- Cores escuras: Como as pessoas não passam muito tempo neste ambiente, você pode ousar nas cores.

- Espelhos são ideais para halls pequenos, pois criam a ilusão de dimensões maiores. Além disso, são itens sofisticados. Você pode usar o espelho como uma peça decorativa, com moldura e apoiado no chão, ou então colado na parede, como uma espécie de revestimento.

-Flores, além de trazer delicadeza ao ambiente, o item confere um charme extra e ainda demonstra preocupação e atenção aos detalhes. Por isso, flores são o toque perfeito para dar boas-vindas a quem chega à sua casa.

- Vasos com folhagens: Decorativos e agradáveis, trazem boas energias ao ambiente e reforçam a ideia de acolhimento.

- Cabideiro Para quem deseja dar funcionalidade ao hall de entrada, Andressa sugere a inclusão de um cabideiro ou ganchos, banquinhos, puffs, poltrona ou sapateira.

Fonte: M de Mulher

 

 

Publicado em Sem categoria | Deixar um comentário

Como prevenir o câncer

cancerdemama

Não fume!

Essa é a regra mais importante para prevenir o câncer, principalmente os de pulmão, cavidade oral, laringe, faringe e esôfago. Ao fumar, são liberadas no ambiente mais de 4.700 substâncias tóxicas e cancerígenas que são inaladas por fumantes e não fumantes. Parar de fumar e de poluir o ambiente é fundamental para a prevenção do câncer.
Alimentação saudável protege contra o câncer.
A alimentação deve ser variada, equilibrada, saborosa, respeitar a cultura e proporcionar prazer e saúde. Frutas, legumes, verduras, cereais integrais e feijões são os principais alimentos protetores. Comer esses alimentos diariamente pode evitar o desenvolvimento de câncer.

Mantenha o peso corporal adequado.
Estar acima do peso aumenta as chances de desenvolver câncer. Por isso, é importante controlar o peso por meio de uma boa alimentação e manter-se ativo. Cerca de um terço de todos os casos de câncer podem ser evitados com alimentação saudável, manutenção de peso corporal adequado e exercícios físicos.

Pratique atividades físicas diariamente.
A atividade física consiste na iniciativa de se movimentar, de acordo com a rotina de cada um. Você pode, por exemplo, caminhar, dançar, trocar o elevador pelas escadas, levar o cachorro para passear, cuidar da casa ou do jardim.

Amamente.
O aleitamento materno é a primeira alimentação saudável. A amamentação exclusiva até os seis meses de vida protege as mães contra o câncer de mama e as crianças contra a obesidade infantil. A partir de então, deve-se complementar a amamentação com outros alimentos saudáveis até os dois anos ou mais.

Mulheres entre 25 e 64 anos devem fazer um exame preventivo ginecológico a cada três anos.
As alterações das células do útero são descobertas facilmente no exame preventivo (conhecido também como Papanicolaou), e são curáveis na quase totalidade dos casos. Por isso, é importante a realização periódica deste exame. Tão importante quanto fazer o exame é saber o resultado e seguir as orientações médicas.

Evite a ingestão de bebidas alcoólicas.
Seu consumo, em qualquer quantidade, contribui para o risco de desenvolver câncer. Além disso, combinar bebidas alcoólicas com o tabaco aumenta a possibilidade do surgimento da doença.

Evite a exposição ao sol entre 10h e 16h, e use sempre proteção adequada, como chapéu, barraca e protetor solar, inclusive nos lábios.
Se for inevitável a exposição ao sol durante a jornada de trabalho, use chapéu de aba larga, camisa de manga longa e calça comprida.

Vacine contra o HPV as meninas de 9 a 13 anos.
O Ministério da Saúde implementou no calendário vacinal, desde 2014, a vacina contra o HPV para meninas de 9 a 13 anos. A vacinação e o exame preventivo (Papanicolaou) se complementam como ações de prevenção do câncer do colo do útero. Mesmo as mulheres vacinadas, quando chegarem aos 25 anos, deverão fazer um exame preventivo a cada três anos, pois a vacina não protege contra todos os subtipos do HPV.

Fonte: Inca

Publicado em Sem categoria | Deixar um comentário

Como montar um kit de ferramentas básico

Apertar um parafuso, trocar um interruptor ou um chuveiro elétrico, substituir um plugue com defeito de um eletrodoméstico. Para realizar estes e outros reparos básicos e rápidos em casa é primordial ter em mãos alicates, chaves de fenda, martelo, fita isolante, entre outros itens. Veja a lista para montar uma caixa de ferramentas básica:

tools

1- Trena: Muito usada na construção civil, a trena é uma fita métrica, em geral metálica, indicada para medir comprimentos e alturas, entre outros tipos de dimensão. Em casa, por exemplo, a ferramenta é bastante útil quando se quer calcular e planejar novos móveis. Existem no mercado trenas de tamanhos variados, mas uma de cinco metros já é suficiente para auxiliar na execução de serviços domésticos básicos. Uma dica: dê preferência àquelas que tenham trava de segurança

2- Martelo: O martelo é um dos itens mais comuns em uma caixa de ferramentas. Para fixar e extrair pregos, este item possui um cabo de madeira ou de plástico com um arremate em T, geralmente, de ferro ou aço. É importante ter cuidado e atenção na hora de manuseá-lo, para não provocar qualquer acidente.

3- Chave de fenda: Usada para apertar ou soltar parafusos, a chave de fenda é comercializada em uma grande variedade de estilos, tamanhos e formas. Uma dica é adquirir um kit que inclua diferentes modelos ou então comprá-las individualmente. Nesse caso, providencie para que a sua caixa de ferramentas contenha o modelo com ponta chata (foto), que se adequa a um tipo de parafuso bastante comum. Atenção! Nunca use a chave de fenda como martelo, punção (instrumento para furar) ou formão (ferramenta para abrir cavidades na madeira), porque o item não foi projetado para estas finalidades.

4- Alicate: Em relação aos alicates em uma caixa de ferramentas, o ideal é ter um conjunto básico: o chamado universal, o alicate de bico e o de corte. O alicate conhecido como universal atende a muitas necessidades porque, com ele, você pode: cortar, torcer e dobrar fios, cabos elétricos e arames; ser auxiliado no posicionamento dos condutores e no apertar de porcas com parafusos. Um dica para a manutenção e bom manuseio da peça é lubrificar a articulação do alicate ocasionalmente

5- Chave inglesa: A chave inglesa permite girar qualquer tipo de parafuso ou porca, apertando-os ou soltando-os de maneira rápida. Tal manobra é possível, pois a ferramenta possui regulação da distância entre as mandíbulas. O item é utilizado em reparos que precisam de constantes ajustes na medida do bocal de aperto. Atenção! Nunca utilize a ferramenta como martelo, tal procedimento pode trincá-la ou, até mesmo, quebrá-la.

Fonte: Uol

 

Publicado em Sem categoria | Deixar um comentário

Descubra qual é a cor ideal para cada ambiente da sua casa!

No que diz respeito à decoração de uma casa, uma das escolhas mais importantes a fazer é a cor de cada ambiente. As cores ajudam a transmitir sensação de bem-estar e aconchego. Elas têm papel fundamental no nosso estado de espírito e energia  pessoal.  Veja os tons mais indicados para cada cômodo da sua casa!

Tons pastel

Cores claras transmitem serenidade e elegância. Ao olhar um ambiente de tom pastel, a primeira impressão é positiva. O hall de entrada deve transmitir uma atmosfera agradável e receptiva e a decoração é responsável por isso. Nesse caso, as cores claras atendem as expectativas.

Nas áreas gourmet, o branco ou off-white demonstram higiene. Na cozinha, o branco – ou um tom próximo – deve predominar. Portanto, aposte nos detalhes coloridos. O vermelho, por exemplo, tornará sua cozinha mais vibrante e cheia de energia. Tons de verde deixam o ambiente acolhedor e os amarelos estimulam o apetite.

Nas áreas gourmet, o branco ou off-white demonstram higiene. Na cozinha, o branco – ou um tom próximo – deve predominar. Portanto, aposte nos detalhes coloridos. O vermelho, por exemplo, tornará sua cozinha mais vibrante e cheia de energia. Tons de verde deixam o ambiente acolhedor e os amarelos estimulam o apetite.

Lilás, rosa e tons de oliva

Lilás, rosa e tons de oliva são as melhores opções para o quarto do casal. O lilás ativa a espiritualidade. O rosa, por sua vez, traz romantismo à decoração. O verde estimula a persistência e a esperança.

Tons de amarelo garantem um ambiente tranquilo. Amarelos trazem serenidade ao ambiente. Existem estudos que relatam a influência benéfica do amarelo nos ambientes em que dormem pessoas idosas. Em contrapartida, os tons alaranjados e avermelhados estimulam a movimentação. Essas cores são indicadas para quem tem perfil dinâmico, já que são ativadoras de energia e podem prejudicar o sono. Para usá-la nos quartos, o ideal é manter a maior parte do ambiente em tons bem claros.

Tendência P&B

Dupla frequente na moda, o preto e o branco também podem ser inseridos à decoração. Preto e branco garantem equilíbrio. Mas, sempre que usar os tons em casa, procure iluminar bem os cômodos.

Fonte: Caras

Publicado em Sem categoria | Deixar um comentário

Conheça vantagens e desvantagens entre fogões e cooktops

Trocar o tradicional fogão por um moderno cooktop costuma gerar várias dúvidas. Na maioria das vezes o consumidor não sabe qual tipo e modelo escolher, se poderá usar as panelas que já tem, se haverá aumento no consumo de energia elétrica, entre outras questões.

img_1_32_4397

A principal diferença entre o fogão e o cooktop é que o primeiro é composto por mesa e forno, pode ficar solto ou embutido nos móveis, enquanto o cooktop é exclusivo para cozinhas planejadas e conta apenas com a mesa, onde ficam os queimadores. Isso siginifica que para ter um destes na sua cozinha, você vai precisar também de um forno elétrico, provavelmente de embutir, além de planejar o espaço e o mobiliário que vão receber os dois novos aparelhos.

Tipos de cooktops

A fonte geradora de calor é o que diferencia os tipos de cooktop. Existem os modelos movidos a gás, que saem de fábrica, assim como os fogões, adaptados para usar o GLP, ou gás de botijão. Há também os modelos elétricos e por indução.

Já nos modelos elétricos, o calor é gerado por uma resistência elétrica parecida com a dos chuveiros. Os cooktops por indução também são classificados como modelos elétricos, mas nestes casos a fonte de calor é um campo magnético. “Eles funcionam a partir de bobinas que geram um campo magnético, fazendo com que o calor seja provocado nas próprias panelas”, explica Renata Dirickson.

Justamente por gerar um campo magnético, os cooktops por indução não funcionam com todo tipo de panela. Se você escolher um cooktop por indução, vai ter de aposentar panelas de vidro, cerâmica, barro e alumínio, porque nenhum desses materiais é magnético, e trocar por outras com fundo de ferro fundido ou aço multicamadas (ao menos três camadas).

Muitas pessoas escolhem suas panelas para cooktops por indução fazendo o teste do imã: se ele grudar, a panela serve. Mas desta forma não há como saber se há multicamadas. Outra dica é dar preferência para as panelas que tenham fundo plano, e não arredondado, para garantir o aquecimento uniforme.

Para os demais modelos, não há restrições para o tipo de panela, inclusive as de pressão. Uma dica importante é verificar se o cooktop que você quer tem queimadores de tamanhos diferentes, assim pode usar panelas de diâmetros variados. Ou ainda optar por modelos que tenham tanto queimadores tradicionais quanto por indução.

Consumo de energia

Os cooktops a gás usam energia elétrica apenas para o acendimento automático dos queimadores e uma vantagem é que, se faltar luz, você pode usar os velhos fósforos e garantir a refeição. O que não ocorre com os demais modelos. “Todos os cooktops elétricos, sejam vitrocerâmicos ou de indução, utilizam energia elétrica como princípio básico de seu funcionamento”, informa Renata Dirickson.
Os modelos de cooktop elétricos apresentam um consumo de energia parecido ao de aparelhos como o chuveiro, por isso é possível que você tenha um aumento em sua conta de energia elétrica ao trocar o fogão pelo cooktop. Alguns modelos no mercado chegam a consumir 7,4 Kw/h.

Instalação

Como são aparelhos de alta potência, os cooktops por indução precisam, em alguns casos, serem ligados diretamente na rede elétrica, sem o uso de um plugue, e com uma fiação capaz de atender as especificações de potência do produto. A engenheira Renata Leão explica ainda que, nos casos em que é possível usar plugue, a tomada deve ser exclusiva para o cooktop e seguir o novo padrão de plugues certificado pelo Inmetro.

Além disso, a bancada ou nicho onde o cooktop vai ser instalado precisa ser resistente ao calor e ter espessura entre 30 e 60 milímetros. Os manuais de instrução de cada produto contêm também informações sobre a distância que o aparelho precisa ficar da parede e de outros eletrodomésticos. Por isso, uma dica é consultar na internet o manual do produto ainda na fase de planejamento dos móveis da cozinha para evitar a necessidade de pequenas reformas para a adaptação do espaço.

Fonte: Bonde

Publicado em Sem categoria | Deixar um comentário

Usando o porcelanato na casa toda

A reforma ou  a construção está caminhando bem e agora vem a escolha do porcelanato.

Uma decisão difícil diante de tantas opções. E quando você finalmente consegue escolher, surge a pergunta que não quer calar: Posso usar o mesmo porcelanato na casa toda?

Na hora de escolher um porcelanato você deve pensar nas questões estéticas e técnicas como: resistência mecânica, absorção de água, escorregamento, resistência a manchas…

Usar o mesmo porcelanato na casa toda implica em ter ótimo desempenho do produto em um determinado ambiente e um desempenho não tão bom em outro. A diferença no desempenho pode ocorrer até num mesmo ambiente como banheiro por exemplo, em que a área do box tem maior tendência a escorregamento e manchas  do que a área de fora devido ao contato direto com a água e substâncias como shampoo, condicionador, sabonetes.

travetino-navona linha-brava-portobello

Conheça os tipos disponíveis:

POLIDOS – A superfície mais lisa é a polida – Porcelanato que após ter a massa pronta recebe um polimento e uma camada protetora. Todo porcelanato polido é extremamente liso e por isso é indicado para áreas secas da casa como salas, corredores, quartos.

Eles podem ser usados em outros ambientes, mas é importante saber que principalmente quando entram em contato com água este porcelanato torna-se bastante escorregadio. Portanto, se for usá-lo em uma sala que tenha contato com área externa como um hall de entrada, áreas próximas da piscina ou parque, use um capacho.

ESMALTADOS – Os porcelanatos esmaltados recebem uma camada de esmalte por cima da massa com o desenho (estampa)  desejado. A indicação técnica para o seu uso é a superfície que pode ser lisa ou áspera, brilhante ou mate, e o PEI.

PEI é a resistência do esmalte do porcelanato e só serve para esta tipologia. Quanto maior o PEI mais resistente é o esmalte do porcelanato.

Quanto ao escorregamento:  os mais brilhantes são mais escorregadios.

STRUTURATO – Porcelanato com superfície levemente abrasiva, perfeito para uso em áreas úmidas como sauna, box de banheiro, garagens, decks.

NATURAL – Este porcelanato é bastante resistente e pouco escorregadio, e por isso pode ser usado em áreas comerciais e residenciais. Possui superfície mate e por isso torna o ambiente aconchegante.

ACETINADO – Este porcelanato possui leve brilho acetinado.

LAPADO – Porcelanato que reproduz o brilho de  pedras naturais.

EXT – Porcelanato com superfície abrasiva indicado para áreas externas que tenham frequente contato com água.

Fonte: Blog Portobello

Publicado em Sem categoria | Deixar um comentário

10 maneiras simples de economizar água

Veja as dicas a seguir e comece hoje mesmo a economizar água! 

agua

1- Tome banhos mais rápidos. Cada minuto a menos no chuveiro pode evitar o desperdício de 23 litros de água, dependendo do chuveiro.

2- Se você tem uma torneira pingando, conserte‑a logo – o desperdício de água pode chegar a 2.000 litros por mês. Não tente apertar mais a torneira, pois isto desgastará a arruela e agravará o vazamento.

3- Sempre que abrir uma torneira e esperar a água ficar quente, guarde a água fria numa jarra ou balde e use‑a para regar as plantas, encher o bule ou qualquer outra finalidade. Você pode economizar água (cerca de 4 litros!) a cada vez que fizer isso.

4- Feche a torneira quando estiver escovando os dentes ou se barbeando. Uma torne aberta pode desperdiçar até 15 litros por minuto.

5- Se tiver a opção, use a meia-descarga no banheiro, sempre que for apropriado. Você pode economizar água (cerca de 8 litros!) por descarga.

6- Só use a máquina de lavar na capacidade total. A redução do número de lavagens pode economizar grande quantidade de água – modelos com abertura superior chegam a usar 240 litros por lavagem.

7- Não use a lava-louças com poucas peças. Cada ciclo de lavagem evitado representa uma economia de até 50 litros.

8- Ao lavar a louça manualmente, enxágue os pratos na pia cheia de água em vez de sob a torneira. Você pode economizar até 15 litros por minuto.

9- Lave frutas e verduras em uma bacia com água ou na pia cheia até a metade em vez de sob a torneira. Isso pode reduzir o consumo de água em mais de 30 litros a cada vez.

10- Ao lavar o carro, use balde e esponja no lugar da mangueira. Se utilizar apenas seis baldes, a economia chegará a 150 litros por lavagem.

Fonte: Seleções

Publicado em Sem categoria | Deixar um comentário