Limpeza pós-obra

Finalmente a reforma da sua casa acabou e chegou a hora de se instalar no seu cantinho novamente. Mas antes disso, será preciso fazer uma limpeza de obra caprichada para tirar manchas de tinta, restos de poeira e eventuais resíduos da reforma. Confira algumas estratégias para limpar sua casa depois da obra.

Antes de começar a limpeza de obra

Antes de começar a organizar sua casa pós-obra, confira algumas dicas que podem ajudar a ganhar tempo e a limpar o ambiente de maneira mais eficiente:

  • Se seus móveis estiverem na casa cobertos com plástico ou algum outro material, retire a cobertura antes de começar a limpar para não sujar o chão novamente. Leve a cobertura para fora da casa.
  • Remova o lixo e os resíduos.
  • Comece a limpar pelo fundo da casa, vindo da parte mais afastada, até a entrada. Os cômodos devem ser limpos de cima para baixo, ou seja, primeiro o teto, os azulejos e as paredes, deixando o chão para o final.
  • Você vai precisar de alguns produtos de limpeza específicos para tirar manchas e limpar as superfícies. Também pode precisar de uma escada para alcançar os pontos mais altos da casa. Certifique-se de seguir as instruções indicadas no rótulo de qualquer produto de limpeza e tome cuidado quando usar escadas de construção.
  • Não se esqueça de usar luvas para proteger as mãos e também de ventilar bem a casa.

Como fazer a limpeza de obra: passo a passo

Como remover manchas de tinta

É comum encontrar manchas de tinta no chão ou nos azulejos depois da pintura da casa. Para retirá-las, você vai precisar de um removedor de tinta. Primeiro leia as instruções no rótulo e certifique-se de que o ambiente está bem ventilado, pois o odor pode ser forte. Antes de começar, vista um par de luvas e faça um teste numa área pequena e imperceptível, para evitar novas manchas. Aplique o produto somente na área afetada.

Como limpar a poeira da casa

Após o trabalho de renovação da casa, é muito comum haver poeira espalhada por todos os cantos, como nos armários, prateleiras e lustres. Em alguns casos um pano úmido resolve. Se houver outros resíduos além de poeira use um produto como Cif Cremoso, que pode ser aplicado para limpar e desinfetar as mais diversas superfícies e remove as sujeiras mais difíceis.

Com essas dicas, você vai ficar livre de toda a sujeira e vai ver que o trabalho de renovação valeu a pena. Agora é só descansar e curtir sua casa nova.

Fonte: Cleanpedia

Publicado em Sem categoria | Deixar um comentário

Piso Cerâmico: Reformar, Quebrar o Piso ou Piso sobre Piso?

Quebrar tudo e arcar com as consequências ou colocar logo um piso sobre o outro?

Reforma do piso cerâmico como fazer?

Por que optar por uma sobreposição (fazer reforma colocando piso sobre piso)

Muitas pessoas hoje acabam não tendo um conhecimento sobre as argamassas colantes existentes no mercado como por exemplo a argamassa especifica para fazer sobreposição de cerâmicas.

Trata-se de uma argamassa própria para colocação de cerâmicas sobre cerâmicas tanto em paredes quanto em pisos.

As vezes até comentam que não confiam no produto achando que não presta e não vai dar certo. Outras pessoas dizem confiar nesse tipo de serviço em piso mas em parede não, ou até acabam falando que o produto é muito caro.

A verdade é que o produto foi desenvolvido especialmente para isso,uma argamassa rica em propriedades para fazer uma reforma rápida e limpa.

Se fizermos um bom comparativo a gente vai ver que pode sair bem mais em conta usar uma argamassa de sobreposição em uma reforma do que fazer uma reforma com o quebra-quebra de sempre que as pessoas estão acostumadas.

A seguir, vamos analisar o cronograma necessários para os dois tipos de reforma.

Piso cerâmico – Método tradicional – troca da cerâmica com quebra-quebra

Em primeiro lugar deveremos estudar e fazer um bom cronograma para execução da reforma, levando sempre em consideração por onde começar e terminar a reforma.

Vamos pegar como exemplo, a reforma do revestimento de um banheiro.

Cuidados na hora de quebrar o revestimento

Começaremos então quebrando o revestimento das paredes.

Na hora de quebrar os revestimentos cerâmicos é fundamentar ter uma boa atenção com instalações hidraulicas e elétricas para não serem danificadas.

Emboço e cura do emboço

Provavelmente teremos que refazer o emboço das paredes,
pois se as ceramicas estiverem realmente bem fixas, soltará boa parte do emboço e a parede vai ficar bem irregular.

O emboço é uma camada composta de areia+cimento+cal que faz a função de regularizar uma alvenaria.
Podendo tambem ser uma argamassa industrializada própria para esse tipo de serviço.

Ao refazer o emboço deveremos então aguardar a cura do emboço minima que é de 14 dias com argamassa convencional.

Todos os fabricantes de argamassa colante convencional recomendam fazer a aplicação do revestimento somente após essa data e se for argamassa industrializada para emboçar, deveremos seguir as instruções do fabricante para podermos aplicar então o revestimento cerâmico.

Quebra ou remoção do piso e contrapiso!

Depois disso então quebraremos o piso cerâmico, tomando cuidado no caso de banheiros com as instalações de esgoto.

Provavelmente também iremos fazer um contra-piso para podermos nivelar e regularizar o contra-piso.
Novamente devemos aguardar a cura mínima de 14 dias para podermos fazer o revestimento cerâmico.

Poeira e entulho da quebra da cerâmica

Então precisaremos contratar uma caçamba para nos desfazermos do entulho.

Vale lembrar que para fazer toda essa mão de obra não é recomendável que a obra esteja com os móveis e eletro-domésticos expostos.
Os equipamentos da casa podem acabar sendo danificados ou riscados.

Algumas pessoas acabam desmontando todos os móveis e embalando eles permitindo um bom espaço livre para a obra, outras alugam um espaço para colocar somente os móveis.

Já existem argamassas colantes tradicionais com secagem extra rápida que possibilita rejuntar entre 3 a 4 horas após a aplicação.
Isto permite liberar todo o tráfego de pessoas entre 12 a 48 horas.

É possível que numa reforma tradicional, os proprietários já não irão querer compra-la porque já tiveram um gasto bem alto.
Assim acabam comprando a argamassa convencional que só poderá rejuntar após 72 horas e liberar todo o trafego de pessoas somente após 14 dias.

Aonde é que se encaixa tudo isso em uma reforma sendo que as pessoas acabam sendo vencidas pela pressa e acabam querendo economizar ao máximo.
Acabam gastando até 4 vezes mais se pararmos para analisar a economia que poderemos fazer com o outro método.

Piso cerâmico – Reforma das cerâmicas  com argamassa de Sobreposição!

Estudaremos um cronograma para a reforma visualizando todos os itens que poderão apresentar imprevistos para execução deste método que são por exemplo:

Portas; janelas; interruptores; caixas de luz; e existência de umidade ou infiltração e por ultimo os moveis e eletrodomésticos.

Portas e janelas acompanhando a cerâmica

As janelas e as portas na maioria das vezes, acabam faceando com o revestimento existente na parede.
Mesmo se fizermos uma sobreposição com as novas placas cerâmicas do tipo slim (revestimento cerâmicos de baixíssimas espessuras) podem ser que fiquem muitos mais alto o que irá causar um aspecto visual desagradável.

A porta pode acabar emperrando no novo piso devido não ter espaço suficiente entre o piso e a folha da porta.

Nesse caso pode-se removê-la por completo (batente com a folha) e assentar novamente para que não fique emperrando no piso fazendo com que acabe com o esmalte.

A melhor solução nesses casos, e também a mais econômica, é refazer a colocação da janela e porta.

Arrancarmos a janela ou a porta não irá gerar tanto entulho e estas podem ser assentada no mesmo dia com o método de chumbamento através da espuma expansiva que a cura é bem mais rápida que o método tradicional de areia+cimento

Torneiras, tomadas, interruptores, etc.

Conexões de torneiras: podemos também colocar prolongadores para torneiras ou refazer o trecho dos pontos aumentando para que não fique muito afundado.
Isto trará menos trabalho na hora de rosquear torneiras e outros utensílios hidráulicos.

Pontos de tomadas e interruptores/ caixas de passagem:
Os pontos elétricos também podem ficar muito afundado em relação ao novo revestimento.
Podemos também fazer um novo chumbamento destes pontos para que fique faceando com o novo revestimento.

Ralos: Hoje já existem conexões próprias para se adaptarem a esse tipo de reforma que são prolongadores para que fique faceando com o novo piso.
Caso contrário teremos que refazer a instalação.

Até agora agora as quebras e os ajustes foram bem mínimos comparando com uma reforma tradicional e muito menos pó e sujeira.

Piso ceramico – Vantagens da colocação piso sobre piso

Usando uma argamassa de sobreposição própria para colocação de piso sobre piso, não precisamos quebrar tanto.
Só o suficiente em alguns ajustes e já não precisaremos contratar uma caçamba para colocar entulho.

Também não se vê tanta necessidade de remoção de móveis ou eletrodomésticos

No caso dos moveis dependendo também do modelo é só mudar de lugar e concluir o serviço, a mesma coisa com os eletrodomésticos.

Não precisaremos fazer outro emboço e nem um contra-piso regularizador desde que esteja conforme as normas.
A necessidade é de um desvio minimo de 2mm em 2,00 metros.
Caso contrario comprometerá todo o serviço tendo que refazer tudo novamente.

A reforma irá sair bem mais rápida na execução e no prazo de entrega pois dependendo do fabricante da argamassa é possível assentar as placas e rejuntar entre 3 a 4 horas.
Possibilitando o trafego de pessoas em até no máximo 48 horas.

Essas são algumas das grandes vantagens de conhecer os produtos e usá-los.
Vale a pena fazer os cálculos e comparar o custo e beneficio de um tipo de reforma para outra, verá o quanto pode ser lucrativo.

Piso ceramico – Observações finais:

– Nunca use aditivos que melhoram a ancoragem de revestimentos com argamassa e chapisco do tipo cola, pois nenhum fabricante de argamassa recomenda o uso destes produtos. Use somente água na proporção indicada na embalagem.

– Paredes com umidade precisam ser tratadas com produtos impermeabilizantes.
Colocando revestimento cerâmico sobre umidade/ infiltração irá manchar o revestimento podendo futuramente se soltar.

– Partículas soltas ou mal aderidas e cerâmicas ocas deverão ser arrancadas.
Caso contrário o serviço irá ser totalmente desperdiçado.

Faça uma boa analise antes de decidir qual tipo de reforma irá utilizar.
Escolhas mal feitas trazem o risco de realmente que quebrar tudo e refazer novamente.

Lembrando que não podemos aplicar argamassa colante nos seguintes casos:

– Paredes de gesso e pintadas ou com textura, grafiato,quartzo/granilha, ou madeira.
Nenhum fabricante de argamassa recomenda o uso de argamassa colante sobre essas bases e a técnica de “Picotar Paredes” não funciona ou é somente uma solução que dura muito pouco.

– No caso dos pisos de cimento queimado, pisos com o pó xadrez(mais conhecido como vermelhão), granilite, pisos com pintura epoxi, pedras, mármores e ardosias é recomendado que seja feito uma boa consulta com o sac do fabricante da argamassa para que não haja nenhum equivoco com as informações e dicas desta matéria.

Em caso de duvidas sobre o tipo de base consulte os fabricantes de argamassa ou procure a assistência técnica e siga sempre as orientações dos fabricantes para que não ocorra problemas em sua obra.

Fonte: Faz Fácil

Publicado em Sem categoria | Deixar um comentário

Como escolher a caixa d´água ideal

Você sabe quais os cuidados na hora de escolher a d´água caixa?

Você precisa saber qual o volume ideal para seu consumo, conhecer os tipos de materiais disponíveis no mercado e planejar onde ela será instalada para preparar a estrutura necessária.

caixa_dagua_pinterest2

Calcule o tamanho da caixa d´água

As pessoas estão interessadas em saber quanta água as casas e edifícios podem armazenar. Por quantos dias dura a água que está na caixa? Existe uma tabela de referência que dá a estimativa de consumo diário por pessoa, que é usada na construção civil.

Morando numa casa, uma pessoa consome 150l/dia.

Morando num apartamento, uma pessoa consome 200l/dia (como a pressão de água é maior, se consome mais em apartamento).

Outra referência-padrão: cada família tem que ter água na caixa para dois dias. Isso quer dizer que para uma casa com cinco pessoas, uma caixa d’água deverá ter: 5 (pessoas) x 150 (litros/pess.) x 2 (dias) = 1.500 litros.

Mas nem sempre esse mínimo é seguido. Em muitas residências o tamanho da caixa só abriga água para no máximo um dia.

Agora é só fazer a conta: quanta água sua família precisa para cada dia? Qual o volume da caixa que você já tem em casa? Ela reserva para quantos dias?

Supondo que você more em casa, numa família de quatro pessoas, você precisa de 4 x 150l, ou seja, 600l de água por dia. Qual o volume da sua caixa? Ele é suficiente? Você realmente quer aumentar essa reserva?

Se sua resposta for sim, você quiser aumentar a sua reserva, você quer água para quantos dias? Faça o cálculo de número de pessoas x quantos dias x 150l/pessoa e ache o resultado.

Mas não se esqueça de três coisas: consumo mais racionalizado em primeiro lugar. A água é para todos, não estoque demais. E veja a seguir se a estrutura da sua casa permite esse sobrepeso.

Fonte: Zap móveis

Publicado em Sem categoria | Deixar um comentário

Como reformar o banheiro sem quebra-quebra

Para reformar o banheiro sem grandes reformas, basta seguir algumas dicas:

1. Pintura

Uma boa camada de tinta pode esconder aquele esquema de cores duvidoso do banheiro. Para um estilo mais atemporal, opte por cores mais neutras, sempre tendência.

A pintura pode se estender aos azulejos e demais revestimentos, se feita com cuidado. O ideal é que a cobertura seja feita com tinta epóxi, à base de água ou solvente, que resiste à umidade desses ambientes.

2. Espelhos

Imprescindíveis em qualquer banheiro e quase uma lei do design de interiores, a presença de espelhos é sempre apontada como um fator positivo nos ambientes. Isso acontece porque a superfície reflexiva atrai o olho, irradia a luz e parece ampliar os espaços, o que é especialmente útil em banheiros pequenos.

É bom lembrar que os espelhos não precisam ser restritos às dimensões da bancada do banheiro. Quanto maior, melhor, principalmente se duas pessoas utilizarem o ambiente ao mesmo tempo. Com uma boa moldura, o espelho pode renovar seu ambiente sem muito esforço.

3. Trocar os metais

Uma medida simples que faz toda a diferença. Designs antiquados são facilmente percebidos pelas torneiras, registros e misturadores de um projeto. A troca de metais pode modernizar um banheiro e ainda deixá-lo mais sustentável. Por exemplo, torneiras aeradas podem economizar até 12% de água, e a troca é mais fácil do que parece.

4. Armários, nichos e soluções design

Praticidade sem tédio. Boas escolhas de armazenamento não só deixam o ambiente mais organizado, como ainda mais bonito. Armários, nichos e prateleiras acomodam produtos de higiene pessoal, papel higiênico e materiais de limpeza.

6. Iluminação

Tanto natural quanto artificial, a iluminação é um fator importante em um banheiro. E ao mesmo tempo, muito fácil de renovar. A luz do sol pode ser melhor aproveitada através de uma escolha mais inteligente de cortinas e inserção de espelhos. A artificial pode ser mais fácil ainda. Ao trocar de uma lâmpada, você pode mudar o ambiente completamente.

No caso de banheiro e lavabos, a luz branca é a melhor opção. Ela traz uma sensação de limpeza ideal para estes espaços e pode deixá-los mais funcionais. Uma luz direcionada no espelho ajuda na hora da maquiagem ou de fazer a barba, por exemplo.

Fonte: Hometeka

Publicado em Sem categoria | Deixar um comentário

Como limpar sua Caixa d’Água

É muito importante que a caixa d’água seja limpa de 6 em 6 meses, para garantir que o abastecimento de água para a sua família seja saudável. Para isso, basta seguir os seguintes passos:

01 – Feche o registro de Entrada.

02 – Após fechar o registro de entrada, consuma e reserve parte da água do reservatório para realização de atividades domésticas, mas tome o cuidado de manter cerca de um palmo de água dentro do reservatório, para ser utilizada na limpeza.

03 – Feche o registro de saída para impedir que a água, ou resíduos, do procedimento de limpeza contaminem a tubulação e os pontos de consumo.

04 – Utilize pano e esponja macia para limpar o fundo e as paredes internas do reservatório. Se for necessário, utilize pá plástica e escova de cerdas de fibra vegetal, ou cerdas plásticas macias, para retirar excessos de sujeira/resíduos do reservatório.

IMPORTANTE: nunca utilize vassouras, escova de cerdas metálicas, detergentes e qualquer tipo de sabão, no procedimento de limpeza da caixa d´água.

05 – Descarte a água suja pela tubulação de limpeza. Se for necessário, utilize parte da água reservada (Passo 2), para limpar completamente as paredes e o fundo da caixa.

IMPORTANTE: nunca descarte a água suja pela tubulação de saída (pontos de consumo, como: torneiras, chuveiros e descargas), pois todos os resíduos provenientes do processo de limpeza ficarão acumulados nesta tubulação e contaminarão a água utilizada para consumo.

06 – A água suja que não descer pela tubulação de limpeza e ficar no fundo do reservatório deve ser retirada com a ajuda de um pano, esponja ou balde.

07 – Após descartar toda a água suja do reservatório, feche o registro de limpeza.

08 – Mesmo com a caixa sem sujeira aparente, o procedimento de limpeza ainda não foi concluído. É necessário fazer a sanitização do reservatório e, posteriormente, dos pontos de consumo. Para iniciar esta etapa, abra o registro de entrada.

IMPORTANTE: mantenha os demais registros fechados.

09 – Encha a caixa d’água com cerca de 1 (um) palmo de água, feche o registro de entrada.

10 – Adicione cerca de 1 L (um litro) de água sanitária para cada caixa de 1.000 L. Ou seja, se a Caixa for de 500L, adicione 0,5 L (meio litro) de água sanitária. Se ela for de 2.000 L, adicione 2 L (dois litros).

Deixe esta mistura na caixa por 2 (duas) horas e, a cada 30 minutos, com o uso de um pano ou de uma brocha, passe a solução nas paredes internas e na tampa do reservatório.

IMPORTANTE: não utilize esta mistura (solução) para consumo.

11 – Ao final das 2 (duas) horas, abra o registro de saída, torneiras e descargas, para que a solução contendo água sanitária faça a sanitização da tubulação de saída/consumo.

12 – Após descartar toda a água, feche todas as torneiras, chuveiros e descargas, e abra o registro de entrada para encher a caixa d´água.

IMPORTANTE: mantenha o registro de saída aberto.

13 – Coloque a tampa na caixa d´água, assegure que ela esteja travada e deixe registrada a data da próxima limpeza na parede externa da caixa.

Fonte: Fortlev

Publicado em Sem categoria | Deixar um comentário

Já teve alguma surpresa desagradável ao abrir a porta da sua casa? Pois é, o olho mágico ajuda a evitar situações constrangedoras. Veja como é fácil realizar sua instalação

Com o avanço da tecnologia, os sistemas de proteção residencial se desenvolveram, os cacos de vidro em cima do muros foram substituídos por cercas elétricas, o interfone ganhou o auxílio de câmeras de segurança, as fechaduras viraram portões eletrônicos, mas, ainda assim, o olho mágico, esse continua o mesmo e com grande utilidade.

Por exemplo, se você mora em apartamento e o seu  vizinho de porta resolve pedir uma xícara de açúcar, é claro que seu porteiro não vai avisar. O olho mágico nada mais é do que um sistema de segurança para você identificar as pessoas antes de abrir a porta.

Algumas portas não possuem o olho mágico instalado, mas o serviço é fácil e rápido de ser realizado, um marido de aluguel ou você mesmo pode fazer, basta seguir algumas instruções.

  • Comece medindo a altura em que o furo para colocação do olho mágico será feito. Geralmente a marcação é feita a 1 metro e meio, mas depende da altura dos moradores de casa, pode variar para mais ou para menos.
  • Faça a marcação no lado interno e externo da porta e fure com uma broca, de preferência com 1,3 cm. Comece fazendo o furo na parte de dentro até a metade da parede, depois repita o processo do lado externo até chegar ao outro lado. Isso ajuda para que a madeira não lasque.
  • Desmonte a peça do olho mágico e coloque a parte exterior no lado de fora da porta, segure e coloque cilindro pelo buraco e encaixe a lente do lado interno.
  • Depois da instalação limpe todo o pó que sobrou da porta e passe um pano que não solte fiapos com álcool na lente do olho mágico.

É um sistema de segurança e privacidade eficiente, fácil de instalar que qualquer um pode fazer. Caso você não possa realizar o serviço, solicite um orçamento de marido de aluguel no GetNinjas e receba o contato de até 7 profissionais na sua região, compare os preços e feche negócio.

Fonte: Get Ninjas

Publicado em Sem categoria | Deixar um comentário

Algumas dicas para escolher a porta de madeira para seu ambiente

Além da função de estética, segurança e proteger a entrada de estranhos, a porta impede a passagem de vento, chuva e até de sons. Para optar pelo modelo certo, é preciso avaliar onde ela será colocada e as medidas do lugar. As portas externas precisam ser de material resistente a chuva e sol e as internas, a manutenção acontece a cada três anos em média, já que os esbarrões do dia a dia descascam tanto a tinta quanto o verniz.

Portas de entrada: Para a entrada, são recomendadas portas maciças por serem mais seguras e resistentes a impactos e a intempéries, como sol e chuva, desde que devidamente tratadas. Elas não são folheadas e podem ser feitas por diversos tipos de madeiras. As portas sólidas, outro tipo muito recomendado, são bastante seguras, mas não podem ser usadas em áreas externas descobertas por serem mais sensíveis à chuva e ao sol. Você pode utilizá-las, por exemplo, em portas de entrada de apartamentos e de garagens cobertas. Ao contrário das maciças, as sólidas recebem um revestimento externo que dá seu acabamento e pode ser encontrado em Mogno, Imbuia e Angelim. Além disso, as portas sólidas podem ter aspectos decorativos como frisos, apliques e rebaixos.

Portas internas: Por serem semi ocas, essas tendem a ser portas leves. Fique atento aos modelos com fundo Prime, que já estão prontos para serem pintados. Esse tipo de porta também podem contar com aspecto decorativos como frisos, apliques e rebaixos.

Para instalar uma a folha de porta, você precisará de 1 jogo de batentes, 1 kit de dobradiças, fechadura adequada ao tipo de ambiente, 1 jogo de guarnição para dar acabamento em volta do batente, além de verniz ou tinta. Há também a opção de portas montadas, tanto para área interna quanto para externa. As mais comuns são as de 72 ou 82 cm de largura e 2,10 m de altura. Há mais estreitas, com 62 cm de largura, e, para a entrada, costumam ser mais largas, com 92 cm, tamanhos diferentes desses, apenas por encomenda.

Modelo de porta de correr (Foto: Divulgação)

Modelo de porta de correr (Foto: Divulgação)

 

O mais tradicional é a porta simples, fixada no batente por uma das laterais, ela se abre em ângulo de 90 graus. A camarão, ou dobrável, poupa centímetros, já que é dividida por uma dobradiça encaixada na própria folha. Na mesma linha está a sanfonada, com diversas pregas. As portas-balcão, por sua vez, possuem duas ou mais folhas e podem ter abertura comum ou de correr. A folha de correr vem conquistando o mercado já que economiza o espaço para a abertura. Existem até kits prontos em lojas de ferragens que ajudam a transformar modelos comuns nessa opção Para a entrada, a porta pivotante tem sido bastante requisitada. Esse tipo precisa ser mais largo, já que a folha é presa ao batente com pivôs, instalados em média a 20 cm de distância da guarnição, área que perde utilidade. Além disso, essa porta costuma ser feita sob medida, o que a torna mais cara.

Algumas dicas muito importantes antes de comprar sua porta de madeira:
1 – SUSTENTABILIDADE: Pense verde na hora de comprar a sua porta! Madeiras provenientes de reflorestamento ajudam nosso planeta. Lembre-se: A degradação do nosso planeta está cada vez mais acelerada. Desmatamentos, queimadas, efeito estufa isso tudo já esta influenciando na sua vida e influenciará ainda mais na vida de seus filhos e netos. Compre somente portas de madeira reflorestadas e certificadas, pense nas gerações futuras.
2 – MEDIDAS: Meça todas as aberturas onde serão instaladas as portas de madeira. Surpresas nessa fase da obra são comuns e você terá tempo hábil para corrigir qualquer irregularidade com os vãos. Caso o vão seja maior, as vistas deverão cobrir os espaços entre os batentes e a parede, caso seja menor, faça a aquisição das portas com as medidas correspondentes ao vão, ou solicite que um profissional aumente o tamanho do vão.
3 – REGULAGENS: Em uma mesma residência as espessuras das paredes nem sempre são as mesmas, devido a vários fatores, como por exemplo a aplicação de reboco mais espesso em algumas partes. Utilize batentes e vistas de madeira que sejam reguláveis, você terá maior ganho de tempo na instalação além dos mesmos corrigir pequenas deformações das paredes.
Porta articulada e sanfonada (Foto: Divulgação)Porta articulada e sanfonada (Foto: Divulgação)

4 – PRATICIDADE: Além do fator estético os acabamentos proporcionam maior durabilidade às portas. Opte por portas de madeira já acabadas (impressas) e inclua praticidade na sua obra. A economia aliada à praticidade.
5 – PADRÃO CONSTRUTIVO: Atualmente existem três configurações internas de construção para as portas de madeira. Defina a melhor opção para a sua residência.
Porta Colméia: Formação interna de materiais ecológicos e desenho que lembra uma colmeia, esse padrão oferece o melhor custo beneficio do mercado na aplicação de portas de madeira para interior de sua residência. Esse padrão tem como diferencial o peso reduzido das portas. Utilizada em ambientes internos.
Porta Semi-sólida (Porta Semi-oca, Porta Sarrafeada): Com maior resistência estrutural esse padrão conta com sarrafos longitudinais no seu interior. A disposição estratégica dos mesmos permite estabilidade nas superfícies. Utilizada em ambientes internos.

 

Porta Maciça (Porta Sólida): Produzidas a partir de painéis maciços de madeira reflorestada conferem maior resistência a impactos. Indicada para uso interno.

6 – PRAGAS: Os cupins não fazem distinção de madeira, consomem todos os tipos. Observe se o local da compra apresentam vestígios de cupins, constatando que sim, não efetue a compra nesse local, pois além de comprometer a qualidade e a durabilidade da porta de madeira, você levará um exército de pragas para dentro da sua residência.

7 – INSTALAÇÃO: No momento da instalação, tanto as portas de madeira já acabadas quanto as não acabadas necessitam de cuidados, por isso contrate um profissional qualificado e de sua confiança, alguém que manuseie com cuidado e instale as portas de maneira de forma correta. A má instalação das portas pode acarretar no enfraquecimento do montante estrutural ou danificando seu acabamento, fazendo com que as portas não tenham o tempo de vida útil que deveriam ter.

Publicado em Sem categoria | Deixar um comentário

Nichos para decorar e organizar

Já pensou em aproveitar os nichos para decorar e organizar a casa? Os móveis são simples e podem ser usados em todos os cômodos da casa, oferecendo muito charme e versatilidade para a decoração – mesmo quando em versões minimalistas e discretas.

Os nichos são uma solução para organizar e decorar os ambientes, de forma simples e eficaz.

Os objetos preferidos, as fotos de família e os suvenires de viagens ganham um espaço diversificado e moderno para serem guardados.

1

83

Fonte: decoração

Publicado em Sem categoria | Deixar um comentário

Ideias criativas para usar fotos na decoração

As fotos reveladas que normalmente ficam guardadas em álbuns ou caixas, também podem ser usadas de forma criativa na decoração.

As fotografias deixam os ambientes mais aconchegantes e personalizados com momentos especiais que podem ser vistos e relembrados a qualquer momento.

Veja alguns exemplos e se inspire:

qdYG25j - Imgur ffAJBCo - Imgur QAUhScW - Imgur 62 sugestões criativas para usar fotos na decoração - Imgur

Fonte: Catraca Livre

Publicado em Sem categoria | Deixar um comentário

As luminárias pendentes sempre trouxeram um charme a mais para qualquer decoração. Com estilos variados, elas podem ser usadas em todos os cômodos para trazer mais identidade ao ambiente. Versáteis, os pendentes podem ser usados em projetos variados já que contam com altura ajustável, fazendo com que o pé-direito duplo, por exemplo, não se torne um problema.

 

Com tantas opções no mercado, muita gente acaba com dúvidas quanto ao pendente ideal para a necessidade.  Confira:

 

A decoração: o pendente deve seguir o mesmo estilo do restante da decoração. É preciso olhar o projeto como um todo e ver se a luminária vai se harmonizar com o que está ali. A ideia é que o pendente combine com os móveis, estofados, acessórios e não que destoe deles. Ele deve se destacar sem ficar desproporcional em relação aos demais elementos..

 

Sala de jantar: o formato da mesa deve ser levado em consideração na escolha da luminária pendente. Para as mesas retangulares e quadradas, que são curingas, pendentes de tamanhos e formatos variados são bem-vindos; mesas ovais pedem pendentes redondos, ovais ou com formas orgânicas e mesas redondas requerem luminárias no mesmo formato.

 

Iluminação: o pendente não deve prejudicar a iluminação, mas sim deve complementá-la. Por isso, se a mesa for muito grande, é preciso ficar atento sobre a necessidade de mais de uma luminária ou de recursos de iluminação complementares a esse pendente.

 

Altura: o pendente nunca deve ficar tão baixo que prejudique a passagem das pessoas e nem tão alto que não ilumine o suficiente. Sua distância mínima do teto é de 20 cm e, em média, deve estar distante da mesa uns 80 cm. Na sala e nos halls, o pé-direito deve servir de referência.

 

Funcionalidade: a funcionalidade deve sempre permear a escolha do pendente. Em ambientes nos quais a luz é fundamental, como copa, cozinha etc, pode-se usar mais de uma luminária, até mesmo com alturas variadas, mas de forma que garanta a boa incidência de luz para a realização dos trabalhos.

 

Luz e sombra: as sombras podem ser aliadas ou inimigas da decoração. Se elas se projetarem de forma equivocada nas paredes e nos móveis, vai deixar o ambiente poluído. Além disso, é preciso atenção especial com o reflexo que a iluminação vai ter em móveis de vidro ou espelhados – aí um difusor pode resolver o problema.

 

Há ainda uma diferença sutil e que causa confusão no público leigo: lustres e pendentes são objetos distintos. Os pendentes, como o nome mesmo já diz, saem do teto e ficam pendurados. Geralmente têm de uma a três lâmpadas. Os lustres também ficam pendurados, mas contam com ‘braços’, com lâmpadas laterais que vão contribuir com a iluminação decorativa.

Fonte: Bronzearte

 

Publicado em Sem categoria | Deixar um comentário